30 de junho de 2011

[RESENHA] Vidas Secas - Graciliano Ramos

Oláaaa! Bem, hoje vocês irão conferir a resenha de Vidas Secas do Graciliano Ramos. Espero que gostem :)




O que impulsiona os personagens é a seca, áspera e cruel, e paradoxalmente a ligação telúrica, afetiva, que expõe naqueles seres em retirada, à procura de meios de sobrevivência e um futuro. Apesar desse sentimento de transbordante solidariedade e compaixão com que a narrativa acompanha a miúda saga do vaqueiro Fabiano e sua gente, o autor contou: "Procurei auscultar a alma do ser rude e quase primitivo que mora na zona mais recuada do sertão... os meus personagens são quase selvagens... pesquisa que os escritores regionalistas não fazem e nem mesmo podem fazer ...porque comumente não são familiares com o ambiente que descrevem...Fiz o livrinho sem paisagens, sem diálogos. E sem amor. A minha gente, quase muda, vive numa casa velha de fazenda. As pessoas adultas, preocupadas com o estômago, não tem tempo de abraçar-se. Até a cachorra [Baleia] é uma criatura decente, porque na vizinhança não existem galãs caninos". VIDAS SECAS é o livro em que Graciliano, visto como antipoético e anti-sonhador por excelência, consegue atingir, com o rigor do texto que tanto prezava, um estado maior de poesia.

Cru. Frio. Essas são algumas palavras que resumem Vidas Secas. O livro conta a história de uma família que sai do sertão brasileiro em busca de melhores oportunidade pois no lugar em que viviam estava horrível: seca, fome...
Vamos lá: esse livro é do período Modernista, por isso há uma crítica social a tão famosa pobreza no sertão brasileiro. E Graciliano Ramos representou bem esse período! O livro dele se encaixa em cada aspecto do período literário. Toda a frieza necessária ele tem.
Percebemos isso principalmente pelos personagens: os protagonistas não são amáveis, do tipo que nós nos identificamos e gostamos, mas são representativos do povo que sofre. Aliás, o único personagem que eu achei mais fofinho, que era a Baleia, a cachorrinha, infelizmente [SPOILER] morreu [/SPOILER]. Fiquei tão triste quando isso aconteceu que, sinceramente, o livro perdeu a graça para mim. Aliás, já não estava gostando depois disso então...
No entanto, apesar de não ter gostado do livro, não posso deixar de desmerecer a obra. Ela marcou e é falada até hoje. Só acho que o grande problema é que o livro não é um dos meus gêneros preferidos.
Além disso, devo confessar: infelizmente, eu li por obrigação pois esse é um high school book. Se não valesse nota não o terminaria. Porém, se você quer dar uma chance mas está com preguiça de ler o livro, tem um filme. Vou deixar o trailer aqui embaixo para vocês verem (o filme integral também está no Youtube):



Capa: 2.5/5
História: 3/5
Narrativa: 3/5

É isso!
XXOO ;*

9 comentários:

Alexei disse...

Cuidado com o spoiler da morte da Baleia, Ana!

Eu não diria que os personagens não são amáveis, mas que eles não são carismáticos por questões físicas ou de personalidade, mas pelo lugar e condição nas que vivem. E é isso que causa um abatimento mental. Convivemos diariamente com a pobreza (não com a seca, para quem mora na capital carioca), mas toda vez que nos é colocado uma situação deste gênero, tendemos a nos sentir mau, tristes. Isso é, sim, carisma.
Sobre gostar ou não do livro, acho que é isso. Não é um livro para ser, de fato, apreciado pelo conteúdo e narrativa. É duro e árido. Mais do que só narrar, Graciliano Ramos absorve as características típicas do sertão e coloca isso no estilo de narrativa, que pode ser entendido uma representação viva da história.
Eu acho que é possível, claro, ler o livro pelo prazer, mas é um dever-ler. Não só porque é necessário pro colégio, mas toda uma construção escrita e o assunto, realmente vital.

viciadasemlivros disse...

HSUAHS, to estudando modernismo agora no terceiro ano! Esse eu confesso que não tenho vontade de ler...Mas quem sabe um dia?
Natália Maia - viciadasemlivros.wordpress.com

Beatriz Gosmin disse...

Haa nao gosto de livro assim!

Mas vou ter que lê-lo pro vestibular, mas como é só ano que vem, vou passar longe! rsrs

Heeý,

Quanto a parceria, eu aceito.
Já vou colocar seu banner lá.
E voce poderia me mandar no meu email o:

Nome:
Nome do blog:
endereço do blog:
Seu email pra contato:

mande aqui:
bia_gosmin@hotmail.com

Para eu cadastrá-la na minha planilha de parceiros.

Obrigada!

Bia | www.livroseatitudes.blogspot.com

Dandra disse...

Eu li Vidas Secas, mas não foi por obrigação, a escola não pediu pra lermos esse livro, eu li por vontade, e gostei, mas mesmo assim foge do meu estilo literário :)

Lari disse...

Tenho que ler esse livro esse semestre :(
Não curto muito isso porque eu geralmente leio forçada e a leitura vira um martírio.
Maaas, fazer o que né? Eu geralmente fujo desses gêneros /vergonha
Gosto mais de YAs
haha

amei a resenha

beijos

Rogério... disse...

Olá, gostei muito da sua resenha, eu já li o livro (também por obrigação escolar), mas ao contrário de você eu terminei muito rápido pois gosto de qualquer livro, independente do genero.

Claro que eu aceito fazer parceira com você, já estou seguindo e seu banner já está em meu blog.

Obrigado pela visita e pelo comentário.

One Book Friend

Kamila Raupp disse...

Oi Ana!
Já fiz alguns trabalhos na escola com base nesse livro e poxa passo longe dele! KAJSKL

Tem promoção rolando lá no blog, confere! Kit Guardians: http://migre.me/57oXo

Beijos, Kamila.

http://vicio-de-leitura.blogspot.com/

Camila Félix disse...

Nossa imagino como esse livro desse ser chato. Mas eu gosto.
Eu gosto de ler livros clássicos, comentados e bem escritos. Gosto de descobrir coisas novas, costumes novos e etc. Que só eles livros conseguem nos mostrar.
Não digo agora, mais com certeza vou ler esse livro um dia.
E quando eu estudei modernismo na escola, procurei ler Jose Saramago. Ele sim é um modernista PERFEITO. Sou apaixonada por ele.
Mais muitos livros, muitos estudos e muita corte para voce com o vestibular.
Eu passei por isso e sei o quanto é ruim.
Beeijos!


booksmylovers.blogspot.com

Nathália Risso disse...

Oi Ana :)
Adorei a resenha! Tive que ler esse livro para o vestibular e foi um dos que mais gostei! Não leria novamente, mas acho que é uma obra que vale a pena!
Obrigada pela visita e pelo comentário!
Tem post novo no blog: RNa Caixinha do Correio #10
Participe da nova promoção do blog! http://migre.me/59th6
Passa lá :)
Beijos, Nath
@brgnat
Books In Wonderland - http://booksinwonderland.com

Postar um comentário

Obrigada por ler o post! Para deixar o seu comentário é simples e rápido.